Morada: Vales de Vimioso +351 273 511 254

NOTÍCIAS

Oficina científica – Astronomia

Esta oficina é um convite a todos quantos queiram conhecer características, factos astronómicos e curiosidades científicas sobre o maior elemento do Sistema solar, o Sol. É ainda uma oportunidade para observar e aprender a identificar constelações, planetas e estrelas mais brilhantes, numa zona rural onde a ausência de poluição luminosa e atmosférica, possibilitam uma visibilidade extraordinária do céu nocturno, povoado de milhares de pontos luminosos de cores e brilhos variados.

Venha connosco caminhar pelas estrelas no roteiro do céu!

PARTICIPAÇÃO GRATUITA

Inscrições aqui

Local: Parque ibérico de natureza e aventura – Vimioso

Programa:

Tarde: 15h – 19h : “A nossa estrela: o Sol”

 Sessão dirigida ao público em geral (famílias, crianças, adultos) com introdução às características do Sol, factos astronómicos e curiosidades científicas.

Observação com o telescópio Coronado PST, indicado para observações solares incluindo os detalhes da sua “superfície” (como protuberâncias e manchas), específico para observações no comprimento de onda H-Alfa.

Orientação: Ivone Fachada (Centro Ciência Viva de Bragança)

Noite: 21:30h – 24h: “Mais perto das Estrelas”

Início da acção com explicação e enquadramento da atividade, com apresentação de algumas constelações, planetas e orientação da observação identificando constelações e estrelas mais brilhantes. Num segundo tempo, observação de alguns astros do Sistema Solar e do céu profundo com recurso a vários instrumentos astronómicos:

– Telescópio Orion SkyQuest XT8 GT, dobsoniano, ideal para observação de planetas;

– Telescópio Celestron Nexstar Evolution 8, ideal para observações de objetos difusos, para além de planetas e estrelas;

– Binóculos;

Orientação:

Ivone Fachada (Centro Ciência Viva de Bragança)

Miguel Salgado (Astrónomo e Professor do Instituto Politécnico da Guarda) – a confirmar

Partilhe este conteúdo!
Ler mais

Saída de campo – Observação e identificação de borboletas diurnas

As borboletas, para além de enriquecerem a paisagem e nos maravilharem com um espetáculo colorido a pulular entre as flores, prestam-nos serviços consideráveis pois tal como as abelhas são insectos polinizadores. Esta saída de campo tem lugar na excelência do território da Rede Natura 2000 e pretende lançar as bases na identificação das espécies mais comuns de borboletas diurnas, sensibilizando para a importância da sua conservação.

Data: 14 de Julho de 2018

Local: Serapicos – Parque ibérico de natureza e aventura (PINTA) – Vimioso

Orientação: Ângela Cordeiro (PINTA)

Programa:

10:00 – Encontro de participantes

10:15 – Breve introdução aos lepidópteros

10:30 – Início do percurso para observação de borboletas diurnas

12:30 – Fim da actividade

 

A participação é gratuita mas a inscrição é obrigatória.

Inscrição

Partilhe este conteúdo!
Ler mais

Oficinas de Saber-fazer: Cestaria – Escrinhos

A cestaria é uma atividade artesanal que ainda tem muita expressão em algumas aldeias da Terra Fria Transmontana, sendo um ofício bastante relacionado com o dia-a-dia das comunidades rurais.

Na aldeia de Vilar Seco, concelho de Vimioso, ainda se recorre a uma técnica que dá nome a um tipo de cesto, o Escrinho. Feitos com palha de centeio e casca de silva, estes cestos eram usados para guardar cereais, farelos, levedar a massa do pão e para conservar outros alimentos.

Nesta oficina pretende-se divulgar e valorizar o património rural e o saber-fazer das gentes que habitam este concelho.

 

Programa

14:30 – 17:30

– Breve explicação da técnica de escrinho

– Preparação do material

– Experimentação da técnica por parte dos participantes

 

A participação é gratuita mas a inscrição é obrigatória.

Inscrição

Partilhe este conteúdo!
Ler mais

Apicultura – Iniciação à criação de Rainhas – 16 de Junho de 2018 – Vimioso

Objetivo geral: compreender os conceitos elementares à criação de rainhas na região da terra fria transmontana.

Programa:

Manhã 9H-12H30 Teórico Prático – PINTA

– Biologia da Abelha

– Raças de Abelhas Melíferas

– Critérios de seleção

– Conceito de orfandade

– Criadeiras

– Núcleos de Fecundação

 

Tarde 14H-18H Prática – Apiário em Argozelo

– Visita a apiário de fecundação

– Recolha de alvéolos reais e introdução em núcleos

– Translarve

 

A participação é gratuita mas a inscrição é obrigatória.

Inscrições limitadas a 20 participantes.

Inscrições encerradas.

Formador – António Ramião | Quinta das Ervadas

 

Partilhe este conteúdo!
Ler mais

Parque Ibérico Natureza e Aventura inaugura equipamentos de apoio

Equipamentos de apoio ao Parque Ibérico de Natureza e Aventura (PINTA) já abriram ao público.

O PINTA é um parque que tem a dimensão do próprio concelho e que pretende preservar, valorizar e promover os valores naturais, culturais, patrimoniais e humanos deste território.

Mais de 40% do território do concelho de Vimioso integra a Rede Natura 2000. Este dado já revela o valor do ecossistema local, a importância da biodiversidade existente na área do município, que tem a particularidade de ser atravessado por três rios: Maçãs, Sabor e Angueira.

Aqui reside o fundamento da criação do Parque Ibérico de Natureza e Aventura (PINTA) mas este Parque pretende ir muito mais além dos valores naturais e, por isso, na sua designação tem a “Aventura”.

É um convite à descoberta do território, um convite à visitação e à experimentação. É um apelo ao sentir o pulsar de um concelho que tem uma identidade muito definida, que tem nas suas gentes a maior riqueza e a garantia de que os valores naturais, patrimoniais, culturais se mantêm, em harmonia e equilíbrio.

O PINTA é um ponto de partida para a descoberta e também um local de aprendizagem e educação. O projeto contempla uma área edificada, integrada na natureza, onde dispõe de diversos equipamentos de apoio ao conhecimento, à visitação e à educação:

– Esse espaço integra a Porta da Rota da Terra Fria Transmontana que é, essencialmente, um local de interpretação do território, uma experiência interativa que convida a dar o salto para a realidade, para experimentar os cinco concelhos que integram a designada Terra Fria Transmontana: Vimioso, Bragança, Miranda do Douro, Mogadouro e Vinhais.

Este espaço aposta nas emoções sensoriais, convidando o visitante a experimentar o “cubo dos sentidos”, que recorrendo a imagens, sons, aromas e objetos relacionados com o concelho de Vimioso, permite um primeiro “sentir” do território.

Possui informação diversa sobre a Rota o visitante pode conhecer o potencial patrimonial, gastronómico, cultural, etnográfico, etc. e planear, através da enumeração dos Pontos de Interesse georreferenciados, a sua visitação ao território. Há ainda uma área expositiva com artesanato e produtos locais que o visitante pode adquirir na Porta ou ser encaminhado para o produtor/artesão.

– Conta com o Centro Expositivo da Rede Natura 2000. É um recurso de apoio e uma plataforma de incentivo à visitação do território de Vimioso, com especial incidência nos espaços da Rede Natura 2000, evidenciando o património natural e cultural dos Vales de Vimioso. Tem como objetivo central a receção e apoio ao visitante, através da exposição de conteúdos pedagógicos interpretativos. A partir deste centro, os visitantes são também incentivados a percorrer e conhecer o concelho, pela rede de percursos pedestres e pontos de interesse assinalados. Possui ainda um pequeno observatório de aves para o visitante poder conhecer e interagir com a biodiversidade envolvente e um mini-laboratório de apoio a algumas das atividades a desenvolver neste centro.

Partilhe este conteúdo!
Ler mais

Sons&Ruralidades – Festival de Ecologia, Artes e Tradições Populares (13ª edição)

O conhecimento tradicional é um factor de consciência ecológica no seu papel de formação e conservação do ambiente.

O festival Sons & Ruralidades, pretende ser um novo modelo de festival cultural, superando o espaço e tempo do festival para revitalizar e regenerar a região rural do nordeste transmontano.

Abençoada pela natureza, esta região possui uma forte relação com a terra através das actividades agrárias. Apesar disto está em processo de despovoação em parte devido à perda de importância da agricultura como motor de dinamismo dos espaços rurais e por uma desagrariação do meio rural e a consequente migração e envelhecimento da população.

Este festival faz parte de um programa de desenvolvimento para esta região, procurando que a arte e a cultura sejam a causa para a revitalização da região, procurando novas aproximações artísticas, sociais e económicas. Estimulando sinergias entre o património faunístico e florístico e o património cultural, material e imaterial. Pensando os humanos como parte da natureza e a biodiversidade como um todo. Criando novas oportunidades de criar e de reflectir colectivamente sobre o desenvolvimento local e proporcionando novas visões de futuro.

Paralelamente ao processo de globalização e da suposta homogeneização cultural à escala mundial, instala-se a revalorização da diversidade, tornando-se necessário respeitar e incorporar nos processos de desenvolvimento a cultura das populações destinatárias.

Segundo David Barkin, a sustentabilidade não é apenas um assunto de protecção do ambiente, de justiça social e de desenvolvimento mas trata sobretudo das pessoas e da nossa sobrevivência como indivíduos e cultura. Manifestando uma preocupação em observar de que modo sobrevivem os grupos sociais. Sendo a sustentabilidade uma luta pela diversidade em todas as suas dimensões, pela participação e pela revisão da forma como as pessoas vivem e trabalham.

De forma a estabelecer uma sólida fundação ética para a sociedade global emergente ajudando a construir um mundo sustentável baseado no respeito pela natureza, direitos humanos, justiça económica e uma cultura de paz. Tornando-se imperativo que assumamos responsabilidade pelos outros, por todos os seres e para as futuras gerações.

A entrada é livre mas sujeita a inscrição prévia.

PROGRAMA

Partilhe este conteúdo!
Ler mais

Atividades

O PINTA dispõe de um conjunto de atividades relacionadas com várias temáticas dedicadas à divulgação dos patrimónios natural e cultural do concelho de Vimioso.

Sessões de sensibilização

Jogos didáticos/tradicionais

Oficinas educativas

Saídas de campo

Visitas (Centro Expositivo, Estábulos do Burro de Miranda)

Passeios com burros

Atividades assistidas por burros

Vai dispor ainda de um SERVIÇO EDUCATIVO (Atividades direcionadas para o público escolar), disponível já a partir do próximo ano letivo (2018/2019).

Todas as atividades funcionam com marcação prévia e estão sujeitas à disponibilidade de agenda e a um número mínimo de participantes.

Para mais informações, preços e marcações:

geral@valesdevimioso.pt

Tel. : 273 511 254

Horários:

Verão (1 Junho a 15 de Setembro) – 10:00-12:30 / 14:00-18:00

Inverno (resto do ano) – 10:00-12:30 / 14:00-18:00

Encerra à segunda-feira

Partilhe este conteúdo!
Ler mais

Horários

Verão (1 Junho a 15 de Setembro)
10:00 -12:30 14:00 -18:00

Inverno (resto do ano)
10:00 -12:30 14:00 -16:00

Encerra à segunda-feira

Partilhe este conteúdo!
Ler mais

“Biodiversidade a 100 por censo”

A chegada da Primavera ao Nordeste transmontano celebra-se com a realização da iniciativa “Biodiversidade a 100 por censo” uma actividade que pretende descobrir e censar a fauna e flora do vale do Rio Angueira.

Esta actividade decorrerá nos próximos dias 19 e 20 de Maio em Serapicos, Concelho de Vimioso. Esta região encontra-se num local privilegiado, numa zona de transição entre o Planalto Mirandês e os vales dos rios Angueira, Sabor e Maçãs, o que permite a existência de condições excepcionais para a ocorrência de algumas das espécies de fauna e flora mais emblemáticas. Estes vales constituem-se como autênticos santuários de biodiversidade, estando integrados na sua totalidade no espaço da Rede Natura 2000.

Com esta actividade pretende-se que os participantes aprendam as diversas técnicas de censo para fauna e flora, mas também que as apliquem directamente no terreno, permitindo a obtenção de dados que ajudem a censar a biodiversidade existente na região. Para tal, foi convidado um grupo de especialistas nas mais diversas áreas da Biologia como formadores para esta actividade, que serão sem dúvida o garante de um fim-de-semana em pleno.

Informações:

A actividade é gratuita mas a inscrição é obrigatória e as vagas são muito limitadas!

Formadores e respectivas áreas da Biologia

Amílcar Teixeira (ESA-IPB) – Ictiofauna

Ângela Cordeiro (ALDEIA) – Borboletas diurnas

Bárbara Fráguas / José Jambas (ORIOLUS) / Avifauna | Anilhagem

Carlos Aguiar (ESA-IPB) – Botânica

Francisco Amorim e Vanessa Mata (CIBIO-InBIO) – Quirópteros

Francisco Álvares (CIBIO-InBIO): Mamíferos de médio e grande porte – carnívoros e ungulados

Joana Paupério (CIBIO-InBIO): Micromamíferos

Joana Marques (CIBIO-InBIO): Líquenes

José Teixeira (CIBIO-InBIO): Répteis e anfíbios (a confirmar)

Maria Villa; Carlos Villar Reis; Isabel Cristina de Sousa Rodrigues (ESA – IPB): Entomofauna

Rui Cardoso Ramos (FUNGIFRESH): Micologia

Partilhe este conteúdo!
Ler mais