Morada: Vales de Vimioso +351 273 511 254

comunicação

Formação: A arte de contar histórias e a educação

A arte de contar histórias e a educação

“Não se pede ao contador um pedaço da vida do dia-a-dia, mas um grande pedaço de sonho…como se nós estivéssemos lá.” Henri Verneuil

As histórias assim vividas permitem o desenvolvimento de várias competências nos nossos alunos, filhos, no nosso público. Para além de poderem ser um veículo de conteúdos e aprendizagens concretas, as histórias permitem o sonho, desenvolvem a criatividade, colocam-nos no lugar do outro e ao mesmo tempo permitem que nos conheçamos melhor e que aprendamos a reagir em diferentes situações. São um momento vivido de forma intensa individualmente e em grupo.

Mas como tornar uma história contada um pedaço de sonho?

 

PROGRAMA

Dia 25 de Maio (Sábado)

14:00h- Uma história para ti. (formadora)

14:30h- Conta-me uma história!

– Como preparar uma história;

– Como preparar uma sessão de histórias.

15:30h- Dinâmicas individuais e de grupo: a voz, a expressão facial e corporal, a improvisação.

17:00h- Fim

Dia 26 de Maio (Domingo)

10:00h- Finalização da preparação das apresentações (individualmente);

11:00h- Uma história para ti. (formandos)

13:00h- Fim.

 

Destinatários: Professores e educadores de todos os níveis de ensino, formadores, contadores de histórias, público no geral com idade superior a 16 anos.

INSCRIÇÕES GRATUITAS, mas obrigatórias. Inscreva-se aqui

Nº mínimo de participantes: 8

Nº máximo de participantes: 12

Os participantes devem trazer uma pequena história (página A4) que gostem muito e que queiram contar.

 

Alexandra Vaz, professora de Biologia e Geologia, pós graduada em Gestão e Administração Escolar e Educacional e mestre em Biologia. Para além do ensino foi coordenadora do serviço educativo do Museu, da Máscara e do Traje e professora destacada no Centro de Ciência Viva de Bragança onde atualmente integra a equipa de coordenação do projeto Escola Ciência Viva. Desde 1993 que faz parte do grupo de teatro amador TEB, tendo participado como atriz em muitas produções no âmbito do teatro e das artes performativas. Desde 2008 que se tem especializado na arte de contar histórias no âmbito da qual criou e tem vindo a desenvolver o projeto Faz de Conto.

Partilhe este conteúdo!
Ler mais

Oficina de Escrita e Comunicação

30 e 31 de março de 2019

30 de Março: Oficina de escrita

Apresentação:

Com a abundância de aparelhos que temos sempre à mão, a escrita vai-se impondo cada vez mais na comunicação quotidiana. Mas será que escrevemos com a mesma facilidade quando a situação exige mais cuidado? Quando queremos alimentar um blogue, relatar as nossas viagens, escrever um post nas redes sociais, responder a uma proposta de empregou até quando pretendemos cumprir o sonho adiado de contar as nossas histórias, reais ou imaginárias.

Como enfrentar então o dilema da página em branco? Como construir um relato coerente? Como adaptar a escrita a situações distintas, mantendo um estilo que nos distinga? Como detetar erros comuns e evitar as armadilhas do novo Acordo Ortográfico?

Num programa condensado, com muitos exemplos e exercícios práticos, esta oficina de escrita procura dar resposta a estas e outras questões, ajudando a soltar as palavras e as ideias.

Programa

09:00: A PÁGINA EM BRANCO – Desbloquear a escrita

O TEXTO EM CONSTRUÇÃO – Palavras à solta

PESSOAIS E PLURAIS –Personalizar e distinguir diversas formas de escrita

13:00: Pausa para almoço

14:30: RESPIRAR, INSPIRAR – Saída breve em busca de inspiração

EM BOM PORTUGUÊS – Erros comuns, acordo ortográfico: modo de usar

MENOS É MAIS – Edição

ENTREGA DE BIBLIOGRAFIA COM DICAS E INFORMAÇÕES ÚTÉIS

18:30 Final do workshop

Destinatários: Todos os que, independentemente da idade, gostem ou precisem de escrever, por motivos pessoais, profissionais ou por mero prazer. Quem pretende desenvolver uma história, construir um site, ser mais fluido nas escritas quotidianas. Quem quiser aprender a soltar as palavras e as ideias

Ana Pedrosa viveu no Porto e arredores durante a maior parte da sua vida até resolver lançar raízes numa aldeia de Trás-os-Montes, para onde se mudou com a família em 2010. A curiosidade e um certo espírito nómada levaram-na a fazer da escrita de viagens o seu modo de vida. Embora se comova com as paisagens islandesas e suspire pelas manhãs de névoa na Galiza, o que mais aprecia é estar com os habitantes locais, seja na Turquia ou em Cabo Verde, no Bornéu ou na China. Por isso gosta tanto de partilhar um chá com uma família mongol no deserto do Gobi, como de aprender a fazer alheiras com as atuais vizinhas. Conta com inúmeros artigos publicados na imprensa portuguesa (Público, Volta ao Mundo, Evasões, Elle, Rotas & Destinos, Grande Reportagem, entre outros títulos) e estrangeira, onde se incluem as revistas espanholas Península e Descubrir e a norte-americana Voyageur. Foi colaboradora regular da revista online Papel e contribui para o portal de alojamento Hotelandia. Também elaborou rotas temáticas para a fundação luso-espanhola Rei Afonso Henriques, fez os textos para uma brochura sobre a Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica e escreveu sobre várias vertentes da oferta turística do concelho de Bragança.

Alguns dos textos publicados podem ser lidos em: https://www.antoniosa.com/editorial/

31 de Março: Oficina de comunicação

Ação de formação de curta duração (3 horas) certificada pelo CFAEBN (Centro de Formação da Associação de Escolas Bragança Norte)

Comunicação é uma palavra derivada do termo latino “communicare”, que significa partilhar, participar algo, tornar comum.Mais do que transmitir informação, comunicar significa partilhar informação, emitir e receber um feedback. Tanto o falar como o ouvir são elementos fundamentais no ato de comunicar. Como podemos melhorar a nossa capacidade de comunicar oralmente, numa sala de aulas, num auditório, num jardim…? Quais são os “ruídos” que posso evitar e/ou trabalhar para melhorar a minha performance como professor, formador, contador de histórias, aluno…?

Programa

10:00h – COMUNICAR, O ANTES E O DEPOIS I: dinâmica individual e em grande grupo;

10:30h- INFORMAR ≠ COMUNICAR: discussão em grande grupo;

– O “RUÍDO” NA COMUNICAÇÃO ORAL- o que podemos trabalhar;

11:30h- Exercícios práticos:

– exploração de habilidades vocais: projeção, intensidade, ressonância, articulação e dicção,

tempo e ritmo;

– Exploração da expressão corporal e facial.

12:30h- COMUNICAR, O ANTES E O DEPOIS II: dinâmica individual e em grande grupo;

13:00h- Fim

Destinatários: Professores e educadores de todos os níveis de ensino, formadores, contadores de histórias, público no geral com idade superior a 16 anos.

Alexandra Vaz, professora de Biologia e Geologia, pós graduada em Gestão e Administração Escolar e Educacional e mestre em Biologia. Para além do ensino foi coordenadora do serviço educativo do Museu, da Máscara e do Traje e professora destacada no Centro de Ciência Viva de Bragança onde atualmente coordena o projeto Escola Ciência Viva. Desde 1993 que integra o grupo de teatro amador TEB, tendo participado como atriz em muitas produções no âmbito do teatro e das artes performativas. Desde 2008 que se tem especializado na arte de contar histórias no âmbito da qual criou e tem vindo a desenvolver o projeto Faz de Conto.

ATIVIDADE GRATUITA, mas de inscrição obrigatória!

Número máximo de participantes: 15

Para inscrições, preencha o formulário disponível aqui

Partilhe este conteúdo!
Ler mais